A carregar...
Última actualização: 07-11-2018 Publicado a: 07-11-2018

Corredor do Oeste Litoral Sul

Tipo: Corredor Ecológico Estruturante da Estrutura Regional de Proteção e Valorização Ambiental do OVT, Corredor estruturante primário da Rede Ecológica Metropolitana e Área Nuclear Estruturante da Estrutura Regional de Proteção e Valorização Ambiental do OVT

 

Concelhos: Torres Vedras, Lourinhã, Peniche e Óbidos  Áreas classificadas: Rede Natura 2000 (SIC Peniche/Santa Cruz e parcialmente SIC Sintra/Cascais)

 

Descrição geral: O corredor inicia-se junto ao aglomerado de Assenta no município de Torres Vedras, seguindo para norte ao longo de todo o litoral oeste sul, passando por Cambelas, Foz, Praia Azul, Casal das Amoreiras, Santa Cruz, Casal Ventoso, Louribetão, Praia da Vigia, Casal do Seixo e Porto Novo, no município de Torres Vedras, Porto Dinheiro, Atalaia e Praia da Areia Branca, no município da Lourinhã, São Bernardino, Consolação, Peniche, Baleal e Praia D`el Rei, no município de Peniche. 

 

O litoral apresenta uma linha de costa com areal contínuo, mais ou menos extenso, limitado por pequenas arribas, atrás das quais se desenvolve uma extensa plataforma litoral agricultada, em pequenas parcelas e com diferentes orientações. 

 

Este corredor coincide, quase em toda a sua extensão, com o sítio de interesse comunitário Peniche/Santa Cruz e, com a zona do litoral mais a norte do sítio de interesse comunitário Sintra/Cascais.  

 

O SIC Peniche/Santa Cruz desenvolve-se entre a Praia D’El Rei e Santa Cruz. Abrange uma ampla faixa costeira, que se caracteriza pela alternância entre sistemas dunares e falésias. Ambos os tipos de substrato apresentam comunidades vegetais bem estruturadas, em bom estado de conservação e com elencos florísticos relevantes, contendo diversos elementos que atingem no Sítio o limite setentrional das suas áreas de ocorrência. (PSRN2000)

 

O litoral rochoso possui um elevado interesse botânico expresso sobretudo na vegetação halocasmófila perene, com plumbagináceas endémicas sobre as falésias de litologia variável (calcários, margas, arenitos, etc.) submetidas à salsugem. Sobre substratos duros merecem também referência os raros tojais e urzais -tojais aero-halófilos dominados por Ulex jussiaei subsp. congestus e os prados rupícolas basófilos com plantas suculentas. (PSRN2000)

 

Nas zonas dunares podemos observar sistemas completos, com destaque para as dunas semifixas com matos camefíticos (dunas cinzentas) dominados pelo endemismo lusitano Armeria welwitschii. Importantes são igualmente os tojais sobre areias, com ericáceas ou cistáceas, as areias com matagais de zimbro ou com matos dominados por arbustos espinhosos, e as dunas com pinhal-bravo e sob coberto não perturbado recentemente. Realce ainda para os prados salgados atlânticos existentes a Norte de Peniche, sendo esta uma das duas únicas áreas de ocorrência deste habitat na Região Biogeográfica Mediterrânica, e para os recifes que se dispõem ao longo da costa. (PSRN2000)

 

Esta unidade integra ainda uma pequena área do Sítio Sintra/Cascais inserida no município de Torres Vedras, correspondendo a uma faixa costeira em que as falésias rochosas e as arribas brandas vão alternando com praias arenosas, mais ou menos extensas e estreitas, até à foz do rio Sizandro.

 

Fonte das imagens: Site da CM da Lourinhã

Visite-nos Facebook Twiter You Tube