A carregar...
Última actualização: 08-04-2019 Publicado a: 08-04-2019
Feed RSS

HUMANA PORTUGAL exemplo de Economia Circular

No dia 22 de março, técnicos da CCDR LVT tiveram a oportunidade de visitar a a Humana Portugal, a convite da própria associação. Esta associação sem fins lucrativos trabalha, desde 1998, a favor da proteção do meio ambiente e da cooperação para o desenvolvimento em Moçambique e na Guiné-Bissau, para além das iniciativas de apoio local desenvolvidas em Portugal. Operando no setor da venda de têxtil usado, a Humana canaliza as verbas da venda para programas de apoio social e de desenvolvimento nesses países africanos.


Ao nível global, a indústria da moda é responsável por 8% das emissões de CO2, e cada pessoa consome anualmente uma média de 11,4 Kg de roupa. Em Portugal desfazemo-nos anualmente de 195.000 toneladas de roupa usada, mas apenas uma pequena parte é recolhida seletivamente por entidades autorizadas para promover a sua reutilização ou reciclagem. Estes valores estão bastante longe dos 55% fixados pela UE, para o ano 2020, no que diz respeito à reciclagem de resíduos municipais. A Comissão Europeia já deixou um alerta a Portugal e a outros 13 países sobre o risco de incumprimento deste objetivo: “É necessário fazer mais para que a cidadania e a economia possam beneficiar da economia circular”.


Em Portugal, em 2018, a Humana recolheu 2.875 toneladas, o que representa uma poupança de 9.111 toneladas de CO2 para a atmosfera, equivalente à emissão anual de 3.436 carros (que circulem 15.000 km anuais) ou à absorção anual de dióxido de carbono de 68.605 árvores. 


É, assim, indubitável o contributo da Humana Portugal no contexto da transição para a Economia Circular da Região de Lisboa e Vale do Tejo para além da sua função social e humanitária.

 

IMG_20190322_155807_BURST001_COVER[1]

Pesquisar notícias:
Visite-nos Facebook Twiter You Tube